Utilizamos Cookies e tecnologias semelhantes para melhorar a sua experiência de acordo com a nossa Política de Privacidade e Termos de Uso, e ao continuar navegando você concorda com estas condições.
06/05/2021

Qual a diferença entre máscara cirúrgica e respirador?

A pandemia do novo coronavírus (Covid-19) mudou completamente a rotina das pessoas tanto no Brasil quanto em outras partes do mundo. Com o aumento do número de mortes pela doença, o caos da saúde pública e o surgimento de novas variações do vírus, as medidas de biossegurança como a lavagem constante das mãos e o uso de mascaras se tornam indispensáveis.

Além disso, muitos termos novos foram surgindo na vida das pessoas, o que incorreu em muitas dúvidas, já que boa parte deles estava atrelada apenas a rotina de profissionais da saúde, como é o caso das máscaras cirúrgicas e respiradores. Pensando nisso, no post de hoje vamos discutir sobre os principais pontos deste tema.

Continue a leitura para saber mais!


Qual a diferença entre máscara cirurgia e respirador?

Embora a máscara cirúrgica e o respirador sejam equipamentos utilizados no combate a Covid-19, ambos possuem características e funcionalidades distintas em relação ao nível de proteção oferecida.

Basicamente, a diferença entre os dois passa diretamente pelo fato de que as máscaras servem apenas como item de proteção contra agentes infecciosos transmitidos através de gotículas suspensas no ar.

Por outro lado, o respirador (N95, PFF2, FFP2 ou KN95) pode proteger individualmente contra os mesmos agentes infecciosos, bem como também contra aqueles que são transmitidos por meio das vias aéreas.


Como funcionam as máscaras e respiradores?

De modo geral, cada tipo de máscara permite ao usuário um tipo de proteção necessária, dependendo do contexto em que se está inserido. Normalmente cada modelo cumpre requisitos obrigatórios, conforme estabelecido pelas normas de segurança e órgãos de regulamentação de cada pais.

O respirador, por exemplo, pode ser dividido entre as categorias de equipamentos isolantes e filtrantes. Isso porque esse tipo de máscara é composta por materiais filtrantes em uma única peça facial autofiltrante ou por item filtrante.

Além disso, cada modelo de respirador apresenta particularidades diferentes de proteção. Enquanto algumas delas são compostas por sistemas de proteção apenas contra partículas, outras são destinadas apenas para bloqueio de determinados gases e vapores, enquanto existem modelos indicados para ambientes que envolvem o risco de contaminação por partículas, gases e vapores.


Como utilizar a máscara corretamente?

Muitas pessoas têm errado em relação ao uso correto da máscara, ficando desprotegidas contra o vírus em razão do uso incorreto do equipamento. Assim, vale lembrar que a máscara deve cobrir todo o nariz e a boca. Ademais, o acessório deve também estar encaixado na parte de baixo do queixo — e não pode ficar folgada no rosto, já que qualquer abertura lateral pode permitir a entrada do vírus.

Neste sentido, opte por utilizar a máscara que fique adaptada ao seu rosto e não incomode, sem machucar ou apertar, mas que seu uso esteja confortável e traga proteção contra o vírus. O que deve se atentar também é ao clipe nasal, pois ele deve estar ajustado ao osso do nariz, de modo a trazer conforto e impedir eventuais aberturas.

A seguir, confira algumas orientações gerais para evitar possível contaminações em razão do uso inadequado do equipamento de proteção.


Evite tocar na máscara

Constantemente estamos tendo contato com algum objeto e esquecemos de higienizar as mãos, levando elas diretamente ao rosto. Apesar de a máscara ser um item de proteção, deve se evitar tocar a sua parte externa para que não corra nenhum risco de transferir o vírus. 


Retire a máscara pela lateral

Para remover a máscara ou o respirador do rosto, é fundamental que eles sejam retirados pela lateral do rosto — sem que toque na parte externa do acessório. Todo cuidado deve ser tomado de maneira a evitar possíveis contaminações.


Descarte-as em local apropriado

Por se tratar de um equipamento descartável, tanto a máscara cirúrgica quanto o respirador devem ser descartados de maneira adequada após o uso. As máscaras cirúrgicas, por exemplo, devem ser colocadas em um saco plástico para não contaminar o lixo onde será depositada, nem mesmo as pessoas que o recolherão posteriormente.

Por outro lado, os respiradores são reutilizáveis. No caso dos modelos filtrantes, é possível substituir os filtros quando estes estiverem saturados. Na prática, para reutilizar de forma correta, basta colocar os respiradores em local aberto e arejado, sem exposição aos raios solares. Cuidado também para não lavar os acessórios com água e sabão, pois essa prática pode comprometer a camada de filtragem da máscara, reduzindo sua capacidade de proteção.

Como pudemos ver neste artigo, tanto a máscara cirúrgica quanto o respirador são itens de extrema importância para proteção contra contaminações. Comumente utilizado por profissionais de saúde, eles podem ser eventualmente utilizados por pessoas comuns, sobretudo em locais fechados, como em espaços públicos lotados.

Vale lembrar também que o uso adequado dos dois equipamentos de proteção pode minimizar contaminações, em especial via gotículas suspensas no ar. Confira nossos modelos disponíveis e escolha o seu!